Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A vida de Sundays

A vida de Sundays

A experiência Jean Louis David

Não sei se é só de mim, mas o meu cabelo não me obedece. Simplesmente, faz o que quer da sua vidinha, eu funciono como um mero hospedeiro dele, que é um grandessíssimo parasita de mim! Eu até sou uma pessoa que gosta de ter o cabelo comprido, muito mais do que curto, gosto dos jeitos só dele a cair nos ombros, acho que alonga o rosto e a silhueta. Ou seja, cabelo comprido só traz vantagens! Mas o meu é tão pesado e volumoso que chega ali a uma fase e já não dá: eu bem tento, puxo por ele, atiro-lhe com máscaras mas o coitadinho morre de vez - fica seco, demasiado escorrido, sem vida. Enfim, um desastre. Sendo assim, e depois de ouvir tantas vozes díspares sobre a Jean Louis David ("ai que me fizeram esperar duas horas", "ui que foram tão atenciosos comigo", "txi que pedi para pintar o cabelo de azul e pintaram de amarelo"), decidi experimentar. Vá, claro que não foi só por isso, também estava um bocadinho cansada do corte sem graça que fazia sempre no cabeleireiro aqui da zona.

Opinião? Nada a apontar. No atendimento foram mesmo, mas mesmo, top. Concedo-lhes as minhas estrelinhas michelin! Muita simpatia e atenção aos pormenores desde prontamente me pedirem o casaco para pendurar ou oferecerem-me uma revista enquanto era feito o brushing. Nota-se que há regras e que estes procedimentos fazem parte de um processo sempre semelhante e muito profissional. Por outro lado, há direito a uma mini-sessão inicial de diagnóstico em que auscultam as nossas preferências, os cuidados capilares que costumamos ter e aquilo que queremos efectivamente fazer. E não, não fiquei horas à espera. Esperei 5 minutos e não tinha marcação.

 

O corte? Não fiquei boquiaberta com o resultado final, acabei por fazer um corte semelhante ao habitual e nada revolucionário, como pretendia. Mas o problema também é meu, nunca me sei explicar muito bem ou se calhar não sei mesmo o que quero fazer ao cabelo... É, é capaz de ser mais isso. Enfim, a senhora que me atendeu foi muito prestável e fez-me um corte eficiente. Cortou, desbastou, tirou comprimento e ainda me deu alguns conselhos. Voltei para casa com menos 1 kg de cabelo e satisfeita!

 

Obviamente que é preciso ter em conta que os salões Jean Louis David funcionam como franchising e, portanto, é preciso sorte no salão, no dia e no profissional que trata de nós. Eu fui ao do Colombo e garanto-vos que lá são bem atendidas. Ou isso, ou tive muita sorte!