Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A vida de Sundays

A vida de Sundays

A razão por que as minhas férias de cinco dias passaram a quatro

Fui cinco dias para o Algarve mas na realidade só gozei quatro. Porquê? Ora bem, essa é uma história que remonta ali aos anos 90, altura pela qual nasci e, comigo, veio uma bela apetência para ser mordida por insectos dando origem a vistosas borbulhas, inchadas e inflamadas de gosma. Dito por outras palavras e sem grandes rodeios: as putas das melgas adoram-me! Devo ser docinha por dentro (assim como sabemos que sou por fora, upa upa), não sei, mas tenho uma tendência enorme para ser picada por bichos - que nem sei ao certo se são melgas ou que raio são - e o efeito que as picadas têm no meu corpo não é o mais normal. Pois bem, no segundo dia no Algarve decidimos ir a pé de Quarteira a Vilamoura, passamos o dia a passear e a apanhar sol e, chegados ao hotel, reparei que tinha uma pequena picada na bochecha, pouco abaixo do olho direito. Tudo bem. Tranquilo. "É só uma picada e até pode ser que o efeito não seja assim tão catastrófico". Se nesse dia mal se notava, no dia seguinte já tinha o caroço típico da picada de insecto. Tranquilo. No dia a seguir a esse, comecei a sentir um pequeno papo debaixo do olho e já se notava um pequeno inchaço. Mas nada de especial. Tranquilo. Essa noite não foi propriamente maravilhosa e quando acordei de manhã sucede que não conseguia abrir o olho, tal era o tamanho da bola que se formava ali por baixo. Por muito ridículo que pareça, não sei se fiquei mais em pânico por não saber exactamente o que se passava com a minha cara ou por não querer que o meu rapaz me visse naquela figura. Ainda na cama, de cara tapada e meia a soluçar (apesar de jurar por todos os santinhos que não chorei, estava em pânico) tentei prepará-lo: "isto está horrível, não vais querer ver", ao que ele me respondeu "não sejas parva, destapa a cara", obviamente a achar que eu estava a gozar ou a exagerar. Quando finalmente lhe mostrei, a reacção não podia ser mais apaziguadora: "aah, isso está mesmo inchado", completamente boquiaberto. Não estava SÓ inchado, eu tinha a cara deformada, um olho tinha desaparecido e não conseguia sequer pronunciar uma frase em condições porque aquilo prendia os movimentos. E o mais ridículo de tudo é que não me doía nem dava comichão, era só um aborto prostado na cara que parecia pesar mil quilos e que fazia uma impressão do caraças. Obviamente que o meu destino foram duas horas de espera no centro de saúde, um diagnóstico de reacção alérgica a picada de insecto, uma injecção de cortisona, outra de outra coisa qualquer e o resto do dia completamente drogada pela dose de cavalo que levei. Não era bem aquilo que tinha planeado para o último dia de férias, maaas... Tranquilo.